Não há atalhos no Mercado de Quadrinhos

“Que dica você dá para quem quer entrar no Mercado de Quadrinhos?”. Essa é a pergunta mais manjada de qualquer entrevista com alguém famoso da área. E a dica, no geral, é sempre a mesma. Mas parece que nunca estão satisfeitos com a mesma repetição, então o artista Noah Van Sciver resolver escrever um texto sobre a os atalhos que tanto esperam existir estes aspirantes a quadrinistas. Mais uma tradução feita aqui pela equipe para vocês leitores, o link original é este aqui.

De vez em quando eu sou contatado por alguém que quer saber como chegar na “indústria” dos quadrinhos. Eles me enviam um link para o seu webcomic ou até mesmo alguns jpegs de seu trabalho e pedido que eu lhes dê alguns conselhos.
Vou admitir que meu primeiro pensamento é que eles viram a minha obra, pensaram que era uma merda e assumiram que devo saber o segredo ou algo assim.

Às vezes não respondo porque, em minha experiência, a maioria das pessoas que procuram “conselho” não querem ouvir qualquer coisa que não é “garoto, você não precisa de nenhum conselho! Onde você esteve! Você é incrível e já melhor do que todos! Deixe-me dar-lhe alguns melhores endereços de e-mail secreto!”.

Eu não sabia nada sobre o que estava fazendo quando comecei a publicar meus quadrinhos. Eu apenas lia quadrinhos e comecei a desenhar quadrinhos. Desenhei um monte de quadrinhos. Muitas malditas histórias em quadrinhos. Para ser sincero, porém, ao longo dos últimos 11 anos de lutas e triunfos que adquiri a algumas coisas e aqui está o meu conselho:

#1 DESENHE QUADRINHOS

Você diz que você quer ser um artista de quadrinhos. Olhe para você mesmo. Quanto você desenha? Você tem um sketchbook que você preenche? Seja honesto com você mesmo; Você realmente gosta de desenhar mesmo? É algo que você faria mesmo se você tivesse que desistir de seu sonho de ser um rico artista de quadrinhos profissional?

Na minha própria experiência um monte de gente só vai passar anos desenhando páginas de abertura e cenas de ação sem palavras com homens fortes lutando entre si, ou dragões ou algo assim. Talvez eles tenham um monte de páginas de design de personagens com personagens que são apenas suas próprias versões de algum personagem da Marvel ou DC. Eles vão trabalhar durante anos enchendo um portfólio que eles possam trazer para eventos e importunar artistas ou editores trabalhando.
Nenhum deles poderia apenas ser honesto com eles sobre o que eles são capazes. Talvez você seja bom em desenho. Mas quanto tempo você leva para desenhar o mínimo de 24 páginas? É extremamente difícil de fazer para você? Se desenhar 24 páginas de uma história é muito difícil, então você não tem o que é preciso. Pelo amor de Deus, pense sobre isso: se o desenho é tão difícil e demorado para você, então por que diabos você acha que você quer ser um artista profissional em quadrinhos? O que há de errado com você? Você não saberia o que fazer com o trabalho se eles o dessem para você, não é?

#2 ESCREVA QUADRINHOS

Saiba como contar uma história. Pode ser muito difícil, mas é realmente a sustância de uma história em quadrinhos. É a proteína. Há um monte de histórias em quadrinhos de enchimento no mundo. Um monte de nada. Seja um escritor e comunique algo em seus quadrinhos. Depois de algum tempo você vai ficar realmente bom no que faz e as pessoas vão sempre se lembrar delas. Seu trabalho será valorizado e as pessoas vão se sentir satisfeitas depois de lê-lo. Esse é o tipo de cartunista a se tornar. Mas lembre:

Seu trabalho provavelmente vai lhe sugar por um longo tempo. Demora algum tempo antes de construir uma identidade como um artista ou você encontrar a sua própria voz. E encontrar a sua voz não é algo que você pode fazer por olhando para ele. Você provavelmente não vai nem perceber quando você tiver! É insano. Só basta ter um monte de quadrinhos que depois vão fazer você se sentir constrangido. Não há nada de errado com isso de qualquer forma. Por que você deve se preocupar? Afinal você está seriamente querendo ser um cartunista, não é? Você está nessa pelo longo prazo. Você vai desenhar seus quadrinhos até que você morra! Você está seriamente nessa, não é?

#3 APAREÇA

Prepare-se para viajar, meu amigo. Prepare-se para ter mesa em todas as convenções de quadrinhos ou zines você puder. Esteja preparado para perder dinheiro. Prepare-se para fazer dias de autógrafos humilhantes onde esperançosamente uma pessoa apareça e tussa em você. Se você quer ser uma parte deste mundo, basta mostrar-se para ele. Inserir-se nele. Leve seus quadrinhos que você publicou e venda-os. Conheça todos que estão fazendo o que você quer fazer. Não se sente em casa e desenhe histórias em quadrinhos e espere que alguém se importe. Você tem que ir sentar-se atrás de uma mesa, apertar as mãos e, em seguida, pegar um resfriado e da gripe, como o resto de nós. Não há atalho.

#4 PONHA SEU TRABALHO LÁ FORA

Auto-publique seus quadrinhos e envie-os para blogs avaliarem. Vá para convenções e dê a seus quadrinhos para outros artistas que você admira. Dê-lhes para os editores.
Envie quadrinhos para antologias, publique-os no Facebook e Tumblr e todos os outros sites de mídia social que surgem a cada dois anos nos dias de hoje. Apenas faça. Espalhe seus quadrinhos para fora tanto quanto você puder!

#5 ENCONTRE UM ÍDOLO

Obviamente, eu idolatrava Robert Crumb desde o início. Comecei a imprimir os meus próprios quadrinhos quando estava trabalhando em uma padaria. Eu era um solitário. Um desertor da faculdade com nada rolando. Mas fatalmente me deparei com o filme Crumb depois que eu já tinha alugado todas as outras coisas na minha Blockbuster local. E depois que vi esse filme eu nunca o devolvi. No trabalho, comecei a sonhar em ser um artista de quadrinhos undergound. Li tudo o que pude encontrar por e sobre o Crumb. Aprender sobre ele e como ele se tornou um artista de sucesso foi incrivelmente inspirador para mim. Ele me trouxe para cima. Foi profundamente comovente para mim e me deu uma educação em arte inteiramente nova. A partir de Crumb descobri Kurtzman, Jack Davis, Will Elder, e livros de Fantagraphics. Dos livros da Fantagraphics descobri o mundo dos quadrinhos independentes! Era o começo de algo poderoso em minha vida. Eu amei a idéia de vender os meus quadrinhos na rua para as pessoas como Crumb fez e ter meu trabalho impresso em todos os trabalhos underground (ou zines na minha época). Sua influência me tornou um artista. No começo, eu ia imprimir as minhas próprias mini-histórias em quadrinhos em uma fotocopiadora, dobrá-las, grampeá-las e caminhar a 13ª Avenida, em Denver (um longo rua cheia de lojas) e deixá-las fora nas janelas ao lado de onde todas as bandas deixaram os seus flyers. Meu único objetivo naqueles dias era simplesmente para fazer o meu trabalho chegar nas pessoas não importava como. Ainda me lembro do primeiro e-mail que recebi de alguém sobre meus quadrinhos. Um cara me escreveu e disse que encontrou um dos meus quadrinhos todo molhado e colado à sua varanda uma manhã após uma tempestade de chuva. Isso realmente me fez feliz.

Eu acho que ter um ídolo como eu mantém você andando. Você pensa consigo mesmo “Eu quero ser assim. Como eles fizeram isso?” e esperançosamente acenderá uma chama em você que continuará queimando.

#6 A DURA VERDADE

Isto foi dito um milhão de vezes já por todos os artistas, incluindo eu mesmo. Mas eu vou dizer de novo. Esta não é uma carreira. John Porcellino me disse uma vez que cada artista “profissional” de quadrinhos tem um segredo de algum tipo. Algo como seus avós morreram e deixou-lhes dinheiro, ou seu cônjuge tem um bom emprego e os apoia.

Quadrinhos são uma forma de arte muito, muito, muito pequena para um pequeno grupo de pessoas. Você diz que quer ganhar a vida com seus quadrinhos? Esqueça. Ainda quer desenhar histórias em quadrinhos assim mesmo? Você faz? Parabéns! Você é um cartunista real! Bem-vindo!

* BONUS * Conversa real com o jovem artista à procura de conselhos

Noah, eu só queria me apresentar, sou T. Eu já enviei material à Image e a Darkhorse (Fantagraphics seria uma boa opção também, mas, pelo que eu sei eles não aceitam envios). Só queria dizer que sou um grande fã seu e me perguntei se você tinha alguma dica para um enviador de primeira viagem e participador de eventos (pergunta clichê, eu sei). Obrigado por tomar o tempo para ler este e-mail! Também só por uma questão de clareza, eu tenho 55 páginas com scripts, uma sinopse de página inteira, 42 páginas de arte final P/B (também sou o artista). Estou à espera de um novo scanner, mas eu tenho as fotos das páginas iletradas. Obrigado novamente!

Eu: Você publicou seu trabalho antes em mini-quadrinhos e antologias? Também você tem mesa em muitas conveções?

Nunca, e eu não fui às convenções ainda, eu poderia planejar algumas aparições para este verão em pequenos eventos da Costa Leste. Tenho desenhando bastante, principalmente autodidata na medida que o desenho avança.

Eu: Parece bom. Por que você quer uma editora? E, sim, definitivamente letreire-as sozinho!

Bem, eu meio que queria ser escolhido para uma das antologias da Darkhorse para que eu possa obter pagamentos por página e deixar o meu trabalho diário e lançar minha série própria com isso.

Eu: Sair do seu trabalho? Qual é o seu valor por página?

Estou bastante de boa com auto-publicação, e eu poderia tentar me alavancar isso, mas parece realmente irritante. Eu realmente não tenho ideia, talvez Ethan saiba. Acho que uns 175/200 dólares, mas que podem ser valores por página incorretos ou muito esperançosos, não tenho pesquisado muito. Eu meio que desisti da ideia. Eu também meio que tipo…

Eu:

…quero conseguir um emprego em quadrinhos mainstream, mas auto-publicação acho dá na mesma se eu construir uma rede forte de alguma forma através de eventos. O valor por página seria mais Imagine para escritores que também são artistas.

Eu: Na minha experiência editores não querem artistas/escritores desconhecidos. Todo mundo em quadrinhos (mesmo meu irmão) começou auto-publicando seus quadrinhos por anos. É um trabalho grande, cara. Você tem que ir para um monte de eventos e enviar seus quadrinhos para um monte de blogs. Eu não estou sendo desanimador. Se você quer ser um artista de quadrinhos você só vai fazer essas coisas. Você tem que se tornar obcecado com isso. Posso dizer-lhe que toda vez que fiz qualquer coisa com uma valor por página foi apenas cerca de 50 dólares por página. Então, não espere que os quadrinhos evitem que você trabalhe! Isso vai quebrar seu coração. Eu sei que você não quer ouvir isso.

Sim, você está certo, eu tenho um relacionamento muito bom com o pessoal do (nome Podcast aqui) e estou esperando para participar algum dia. Sei que construir uma presença online é o esquema, e respeito todas as horas que você coloca em seu ofício e o promove. Também estou pensando em fazer alguns curtas com a ideia e estou indo para um advogado de direito autoral e outras coisas (o meu pai vai pagar a factura heh).

Eu: Obrigado. Eu aprecio sua honestidade e perspectiva. Você vai ficar bem. Sua arte é legal. Não deve ser difícil conseguir a atenção em seu próprio país

É isso, galera. Tem alguns comentários adicionais no post do John Porcellino que podem ser interessantes, mas não vale a pena traduzir aqui por causa do tamanho que o post chegou.

Ajude a divulgar nosso projeto!Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on LinkedInEmail this to someone

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentar com Facebook

Curta nossa página para receber mais atualizações!